Flip 2007 – Gabriel o Pensador é recordista de público na Flipinha

Paraty N141011 105 Casario correnteGABRIEL O PENSADOR É RECORDE DE PÚBLICO NA FLIPINHA

Cercado de um aparato de pop star, com direito a coro da platéia que lotava a Tenda da FLIPINHA pedindo sua presença Gabriel o Pensador encerrou a parte infantil da Festa Literária Internacional de Parati, a FLIPINHA, no final da tarde deste domingo. Foi o maior público do espaço, calculado em aproximadamente 1.000 pessoas.

Gabriel subiu ao palco mandando um abraço “para a galera da Rocinha” e dizendo querer incentivar a garotada a ler bastante. “Faz bem não somente para a mente, mas também para o coração e a alma” explicou Gabriel.. “Leitura é como comida música e outras coisas boas. A gente tem que provar para conhecer. O prazer de escrever, eu descobri na escola, graças aos professores. Eles ganham mal, ralam muito. Foram eles que me incentivaram a escrever. Devo muito aos professores, inclusive minha avó materna. Ela era professora”, lembrou.

Depois dos aplausos, começou a leitura de seu livro infantil “Um Garoto Chamado Rorbeto” que conta a história de um menino, que teve seu nome registrado errado por que o pai era analfabeto. Mais tarde, o garoto percebe ainda que tem dedos a mais na mão direita e passa a ter que lidar com suas “encanações”.

Junto com Gabriel estava seu filho Tom que enquanto o pai dava entrevistas lia compenetrado um livro, o do pai. Perguntado o que ele achava da obra, o menino foi bem sintético. “Bom”, disse o garoto.

FLIPINHA É UM ÊXITO

Segundo  Cristina Macedo, coordenadora da parte infantil que acontece desde 2004, “os professores de Parati são os grandes protagonistas e responsáveis pela Flipinha. Nosso trabalho só poderá crescer num sentido: nos meses anteriores e posteriores ao evento. Ele é uma celebração de 5 dias, o trabalho acontece durante ano  inteiro”.

Mauro Munoz, da Casa Azul, organizadora de Flip explicou ser a FLIPINHA   uma janela de um programa maior a Ciranda de Parati. Números expressivos comprovam o êxito da iniciativa:  26 autores participaram de 60 apresentações, com uma média de 300 pessoas por apresentação. Foram realizadas 39 oficinas do Arte na Praça e recolhido um acervo de 8 mil livros para a Biblioteca Azul, com a parceria de 15 editoras. 37 escolas de Parati, uma escola de Mato Grosso, 3 de Ubatuba e 5 de Angra dos Reis prestigiaram a FLIPINHA.

de Paraty, Valéria del Cueto para o TERRA

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s