FLIP 2007 – Flip recebe Lobão e Chacal nessa quinta

Paraty N141011 105 Casario corrente

Após a abertura, na noite de ontem, a FLIP inicia, nesta quinta-feira, seus trabalhos com uma intensa programação que inclui mesas, palestras, oficinas e atividas paralelas para adultos e crianças.

Os participantes da Festa Literária Internacional de Paraty, ainda tomam café da manhã, se recuperam do baile de abertura da FLIP, na Tenda da Matriz, com a Orquestra Imperial e seu convidado especial, João Donato e se preparam para a primeira mesa do dia, FUTURO DO PRESENTE, com Cecília Giannetti, Fabrício Corsaletti e Veronica Stingger apresentando o que ainda virá e o que já está sendo na literatura nacional..

LOBÃO E CHACAL
Nesta quinta feira serão realizadas 5 mesas e o destaque da parte da manhã é para a segunda: “UIVOS”, com Lobão e Chacal. Além dos apelidos de feras caninas, eles têm em comum o inconformismo que marca suas
carreiras nas últimas duas décadas. Enquanto Lobão canta seus poemas, Chacal, é criador do CEP 20.000, encontro de poesias que agita o Rio de Janeiro há 17 anos. Letristas consagrados, eles falarão sobre a música que há na poesia e da poesia que vira música. Para esta mesa, não há mais lugares, nem na Tenda dos Autores, nem na da matriz, que
reproduz num telão o encontros dos escritores convidados..

A programação prossegue no período da tarde, com Augusto Boal e Eduardo Tolentino na mesa NELSON RODRIGUES – ATO 2, Jim Dodge e Will Selffalando sobre o processo criativo na literatura em SOBRE MACACOS E
PATOS e Kiran Desai e José Eduardo Agualusa questionando até que ponto a identidade é determinada pelo lugar de origem e discutindo de que maneira a vida itinerante moldou a ficção que produzem, na mesa intitulada TÃO LONGE, TÃO PERTO.

PARALELAS
Um detalhe interessante é a presença dos convidados não apenas nos dias de suas participações, mas durante toda a edição da FLIP. A maioria pretende se integrar a Festa, e aproveitar o evento do início ao fim. Não são apenas os assuntos literários que interessam aos visitantes: há espaço para incursões na animada noite da cidade e
também para passeios de barco pelos arredores. Ao contrário de outras edições, o tempo firme e o sol permite que todas as belezas de Paraty sejam devidamente exploradas no final de semana.

Também são presenças marcantes em Paraty representantes os representantes do movimento de greve dos servidores do Ministério da Cultura. De coletes vermelhos, eles distribuem panfletos nos principais pontos da cidade explicando os motivos da paralisação que emperra todo o setor burocrático da área da cultura nacional.

PASSEIO MATUTINO
Passear pela praça central da cidade, desde muito cedo é uma atração a parte. Ali, centenas de crianças estão envolvidas com as atividades da FLIPINHA. Parecem estranhos os livros pendurados nas árvores, onde estão amarrados por barbantes, para que possam ser manuseados pelo público infantil. Nesta área, a festa começa cedo: às 8 e meia da manhã  o espetáculo teatral JOÃO E MARIA NA CASA DE FARINHA, da Escola Municipal  Parque da Mangueira já fazia sua apresentação para a criançada.

de Paraty
Valéria del Cueto para o Terra

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s